mar 22

Logs no console usando android

Pra quem usa java está acostumdo ao famost System.out.println(), porém ao se programar para android, simplesmente esse comando não faz muita coisa, já que a máquina virtual do android  redireciona essa saída para a pasta dev/null . Então como logar sua aplicação? Simples utilizando a classe LOG do próprio android, fazendo com que todo log seja exibido no LogCat, que é a ferramenta do android para visualizar o log, para ver o LogCat basta selecionar no eclipse Window> ShowView>Other>Android>LogCat , no motodev normalmente essa view já é mostrada por default.

Para logar as informações o ideal é você criar sua própria categoria, para poder depois filtrar por tal e recuperar só o que lhe interessa. Abaixo segue um trecho de código de exemplo com os possível logs do android:

<blockquote>
public class Atividade extends Activity {

    private static final String CATEGORIA = "minhaCategoria";
    public void onCreate(Bundle savedInstance) {

        super.onCreate(savedInstance);
        setContentView(R.layout.main);

       Log.v(CATEGORIA, "verbose");
       Log.d(CATEGORIA,"debug");
       Log.i(CATEGORIA, "info");
       Log.w(CATEGORIA,"warning");
       Log.e(Categoria,"erro");
    }

}</blockquote>

Cada tipo de log é representado de uma cor diferente, e no próprio LogCat você também pode filtrar por tipo.

mar 22

Habilitar o java no firefox em linux

Para você que usa linux, no meu caso é ubuntu, e utiliza firefox, percebeu já que ao baixar uma nova versão do site da mozilla os applets java param de funcionar. Eu acabei de baixar o firefox 4, muito bom, visual mais limpo e a primeira impressão é que está mais rápida a navegação, e mais uma vez ( pois não anotei como fiz da última) tive que perder alguns minutinhos configurando o plugin do java,  já que o que acho na internet logo de cara é criar um link do plugin libjavaplugin_oji.so que se encontra em /jdkXXX/jre/plugin/i386/ns7 , porém achei em outro lugar que não é mais essa a biblioteca necessária e sim a libnpjp2.so que fica em /jdkXXX/jre/lib/i386.

Para fazer funcionar crie um diretório com o nome plugins na pasta onde possui o arquivo de execução do firefox e então crie um link da biblioteca libnpjp2.so e o coloque nesta pasta. Para criar tal link você tem duas opções (Eu fiz no ubuntu, portanto se em alguma outra distribuição for diferente, desculpe-me):

1) Visualmente, selecionando com o botão direito do mouse a lib e escolhendo a opção criar link, em seguida recortar e colá-lo na pasta plugins do firefox que você criou.

2) Via terminal com o comando ln -s [endereço fonte]/libnpjp2.so [endereço destino]    . Onde o endereço fonte é o citado anteriormente onde se encontra a biblioteca,  e o destino é a pasta plugins criada.

mar 16

Plugin para visualizar wordpress em smartphones

Para o pessoal que tem blogs e deseja ampliar seu público, nada melhor do que mostrar de uma maneira melhor o conteúdo para os usuários de smartphones, pois acessar um blog pelo navegador de tal não fica tão legal.

Para isso tem o WP touch, que é um plugin para que seu blog  fique com cara de aplicativo para Iphone, ficando mais rápida a navegação em dispositivos móveis e mais agradável também.

Fica aí a dica!

mar 11

Engatinhando com Android

Comecei agora a estudar para desenvolver minha dissertação de mestrado utilizando Android. A medida que for descobrindo coisas interessantes vou postando aqui, tanto para minha base de conhecimento como para informar a vocês.

Primeiramente, para você começar com Android é preciso saber JAVA, pois a programação dos aplicativos é nessa linguagem.

Segundo você precisa de um ambiente para desenvolver os aplicativos, eu andei pesquisando e a princípio tenho 2 opções:

1) Baixar eclipse + android SDK + plugin ADT

2) Baixar MOTODEV + android SDK

Vantagens e desvantagens:

O MOTODEV nada mais é do que um eclipse + plugin ADT , porém vem com mais opções, como por exemplo uma gui para o desenvolvimento dos layouts XML, os quais definem as interfaces. Fazendo um paralelo com SWING é como se fosse um jigloo ou VEP da vida. Além de outras coisas mais que ainda não tive tempo de fuçar. Devido a essa facilidade eu estou preferindo até o momento utilizar o MOTODEV (Uma observação a atentar, só porque é da motorola não significa que seus apps só rodarão em aparelhos motorola). Para baixá-lo basta se cadastrar no site, é gratuito.

Basicamente aplicativos do android são baseados em atividades (Activities) que é “um componente da aplicação que provê uma tela na qual os usuários podem interagir com intuito de fazer algo, tal como discar, tirar uma foto, mandar um email, ou visualizar um mapa.”( Android Dev Guide). Um aplicativo normalmente é composto de diversas atividades, pois cada atividade corresponde a uma tela da aplicação. Essas atividades são ligadas para se navegar pela aplicação, cada vez que uma nova atividade é aberta a anterior é fechada, mas é mantida empilhada conservando seu último estado. No link do Dev guide é melhor detalhado o que é, como funciona, o ciclo de vida de uma atividade, etc.

Isso é um resumo básico, a partir de agora começarei a postar coisas mais práticas, mais implementações, e sempre que possível colocarei as definições ou teorias, ou então o link para tais.